top of page

Saiu na mídia: Empresários de PG aprovam possível volta do Horário de Verão

Texto: Portal aRede

Após enquete informal do presidente eleito Lula, assunto voltou à tona durante esta semana



Uma polêmica que dominou as redes sociais nesta semana também chegou em Ponta Grossa. Depois de ser indagado pelo ator Bruno Gagliasso nas redes sociais, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) abriu uma enquete informal para saber a opinião dos brasileiros sobre uma possível volta do Horário de Verão no país. E na ‘esteira’ do assunto, empresários do setor gastronômico e hoteleiro de Ponta Grossa se manifestaram favoráveis a mudança nos relógios nesta época do ano.

"Seria sensacional se acontecesse, pois além de fatores econômicos, as pessoas vão se sentir estimuladas a praticar esportes, o que melhora a saúde e bem-estar"

destacou o empresário Daniel Wagner, presidente do Sindicato Empresarial de Hotelaria dos Campos Gerais em entrevista nesta quinta-feira (10).

E a opinião de setor em Ponta Grossa se assemelha a maior parte da população que se manifestou nas redes sociais de Lula: 66% dos 2,3 milhões brasileiros que votaram querem o retorno do Horário de Verão. Nem mesmo a futura primeira dama Rosângela da Silva, a Janja, ficou de fora da torcida pelo adiantamento dos relógios em uma hora. Em nível nacional, a Confederação Nacional de Turismo (CNTur), a Federação Paranaense de Turismo (Feturismo) e entidades filiadas, como a Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) também defendem a medida. “Para nós é importante conseguir mexer com a economia. A gente sabe que algumas pessoas são contra, uma vez que isso mexe com o organismo, mas é uma passagem rápida. Os benefícios são maiores que as percas, temos que incentivar o retorno”, afirma o presidente da Abrabar Fábio Aguayo.

Histórico Criado em 1932 e realizado de forma ininterrupta entre 1985 e 2019, o horário de verão foi extinto em abril de por iniciativa do então presidente Jair Bolsonaro (PL). Esta política tem como objetivo aproveitar melhor a luz natural em relação à artificial, adiantando-se os relógios em uma hora, de forma a reduzir a concentração de consumo entre 18 e 20 horas. Na ocasião da extinção, Bolsonaro afirmou que mudanças no padrão de consumo na população tornaram a medida desnecessária. Agora, com a mudança presidencial e a ‘sugestão’ dada pelas redes sociais, já se cria uma expectativa sobre o assunto. “A mudança fomentaria a geração de emprego, a renda das pessoas e, principalmente por estarmos nos recuperando pós-pandemia qualquer movimento extra seria muito bem-vindo ao setor", ressalta Wagner, sugerindo inclusive a mudança já para o verão 2022/23.

Porém, após toda a movimentação, a assessoria de imprensa de Lula precisou ir a público para especificar que a enquete se tratava de uma simples interação com os internautas, tendo caráter somente 'indicativo', esfriando expectativas dos mais saudosos com o horário de verão neste momento.

Comments


bottom of page